Hanson no Brasil? Já foi…

Tag cedida pelo Portal Hanson Brasil

Sim, já foi. No final de julho veio a notícia de que o Hanson faria dois shows no Brasil, em novembro. E eis que os shows já passaram. Definitivamente, 2011 voou.

Por falta de planejamento, como diria meu professor de administração, ou por burrice mesmo, só fui no show de São Paulo. O tumulto causado pelas fãs já deu bastante o que falar, teve até videozinho didático com o Zac explicando como a força das fãs podem causar estragos físicos (e psicológicos) nas pessoas.

Sou fã, muito fã, fã mesmo. Tá, nesse ponto eles têm sorte, pois o que mais ouvimos das fãs são declarações do tipo “sou fã há 14 anos”. Ou seja, o público é fiel. Eu não sou fã desde MMMBop, sou fã desde Where’s the Love, mas também já tenho meus 14 anos completos de hansonite aguda – ainda me lembro perfeitamente da primeira vez que vi uma foto deles. Só que não berro, não rasgo, nem arranco cabelo de ninguém por causa deles. E isso aconteceu bastante. Antes de falar sobre o show, fica o dedo na cara dessa gente histérica e mal educada que quando não sabe agir diante de situações de euforia saem berrando. Ninguém gosta que berrem no nosso ouvido, por que berrar no dos outros?

Foi uma grande surpresa, até mesmo para as fãs. ver o tamanho do público. O Citibank Hall ficou cheio, cerca de 3 mil pessoas puderam se divertir em quase duas horas de show. E ao que parecia, toda a má impressão causada pela violência das fãs no aeroporto e a histeria no hotel estava superada, pois os meninos estavam super empolgados, cantando, sorrindo e interagindo com o público. E tinham que estar mesmo, ver que mesmo depois de seis anos e sem nenhuma divulgação por aqui o público só cresceu é pra deixar qualquer artista faceiro.

O setlist foi especial. Sem banda de apoio, eu disse SEM BANDA DE APOIO, começaram o show com Waitaing for this. As primeiras músicas tocadas foram as mais socialmente engajadas como This time arround, Thinking ‘bout something’ e Strong enough to break . Where’s the love soou como uma indireta ao já comentado vexame. O público cantou junto direitinho música a música. O coro fez bonito, só derrapou um pouco em And I waited, que o Zac cantou praticamente sozinho.

Obviamente eles cantaram MMMBop pois, ao contrário de outras bandas, eles têm muito orgulho do hit que os consagrou, que apesar de muita gente achar que se restringe a um resmungo, a letra é um convite à reflexão sobre nossas relações: quem é quem em nossa vida?

Give a Little foi o momento meigo em que a galera levantou plaquinhas do tipo as que os três levantam no vídeo da música, e foi bonito ver a casa cheia de radinhos, alto falantes, e versos da letra levantados. A cara de felizes deles comprovou que a ideia foi legal. Pra fechar, If only e In the city fizeram a galera pular, e pular muito. E no fim, eles deram as caras e autografaram pra galera, consegui um do Ike, do Taylor não fiz esforço, a mulherada se afunda nos olhos dele e coitado de quem tá perto. Em 2005 consegui autógrafo dele, e sinceramente, não fez a menor diferença, ele nem viu o que estava assinando. O Isaac pelo menos olhou na minha cara, mas ainda assim, preferia um abraço, um “oi” um aperto de mão… algo que fosse mais forte pra memória que um pedaço de papel…

Deseja fotos?? portalhansonbrasil.com

 

Anúncios

O que você tem a dizer sobre isso? Fale mais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: