Alienação e eleições

Buenas,

desde que foi dada a largada para mais um capítulo da obra Patifarias eleitorais brasileireiras venho juntando forças e tomando altas doses de plazil para escrever esse post. Ai, como nem sei por onde começar, resolvi trabalhar as questões em tópicos, posso?

Capítulo de hoje: Na disputa pela prefeitura

Ratinho Júnior:

o cara com esse papo de Curitiba criativa é um grande conservador. Apesar de não se dizer homofóbico, recentemente afirmou não quer que suas filhas vejam dois homens se beijando… Além disso, é do PSC. Nada contra os evangélicos, pelo contrário, algumas das minhas melhores amigas são, mas poxa vida, essa parada de misturar religião e política não dá certo há séculos e a gente ainda insiste! Para fechar o pacote, Little Mouse Jr. ainda diz que não vai fazer um mandato que favoreça esta ou aquela empresa e ou grupo político, isso é legal, mas o que ele quer dizer com “junto com pessoas de bem”? Ai, ai, esse maniqueísmo bem e mal coloca a política no mesmo patamar dos contos de fadas, de quem você gosta mais da Cinderela ou da madrasta?

Luciano Ducci

O Ducci só pode estar brincando com a nossa cara, e o pior é que parece que estão entrando na brincadeira. Primeiro o cara entra na nossa casa falando que “existem diferenças entre falar e fazer” e ele é o único que fez… Oi?! Será que porque ele é o prefeito? Huahuahua, não é possível que ele esteja falando sério, tomara que ele sinta pelo menos uma vergonhazinha quando abre a boca para falar um absurdo desse. E nem vem Ducci, o Greca também fez (e mostra que fez) muita coisa, tá? Inclusive o Farol do Saber, que sua galera fez questão de deixar morrer!

Segunda pérola do cara, ainda dentro da nossa casa ele tem a coragem de dizer que as obras só estão acontecendo agora devido a burocracia na liberação das verbas? Sério?! Será que o papai Noel já fez suas licitações? Senão é bem capaz das crianças só receberem seus presentes nas férias de julho. E, obviamente, não podíamos deixar de contemplar sua colocação mais infeliz, como foi mesmo: “tem gente que escolhe morar na rua”. Afff.

Gustavo Fruet

Não sei se rio ou se choro. A principal crítica que fazem a ele foi a troca de partido e essa parceria no mínimo estranha que ele fez com o PT… Eu diria que isso foi uma evolução, mas não creio que essa seja uma mudança legítima. Aliás, não foi. Tudo está diretamente ligado a uma briga de foice misturada com ego doído. Mas, sinceramente, preferia que ele ganhasse… Não que eu morra de amores por ele, mas é aquela velha história, dos males o menor! Uma curiosidade nesse processo é que, a campanha do Ducci vem se esforçando para evidenciar a queda que Fruet vem sofrendo nas pesquisas, se o cara está realmente em terceiro, por que tanta preocupação com ele?

Rafael Greca

A nível de projetos sociais e de infra estrutura certamente o Greca é o que apresenta as melhores propostas. E dá para acreditar nele, é autor de grandes projetos como o finado Farol do Saber e o que hoje é chamado de “mãe curitibana” e sabbemos que ele é de fato apaixonado pela arte e cultura. Além de não ter muitas chances, seu horário político feito no power point é quase um sarau, o que de certa forma acaba prejudicando a seriedade da campanha, sem contar que esse papinho de “prefeito do coração” é quase tão maniqueísta quanto o “pessoas de bem” do Ratinho Jr. (aliás, alguém sabe o nome dele?)!

Bruno Meirinho

Não resisti!

Para evitar levar para o lado pessoal, só vou dizer que pelo menos é o único que tenta desconstruir o mito da cidade modelo.

 

Alzimara

Do PPL, Partido Pátria Livre, (será que eles têm tendências anarquistas?) “54 é só confirmar”, é tudo que se sabe dela! Dando uma escrefunchada, ficamos sabendo que ela vem dos movimentos populares de mulheres, era diretora da Confederação de Mulheres Brasileiras.

Mas o que a alienação tem a ver com os candidatos?

A começar pela preferência do eleitor que varia entre o pior e o terrível, mas isso é só a ponta do Iceberg. O que mais espanta é ver que não há de fato nenhuma grande tendência de questionamento, de desconstrução dessa estagnação. As pessoas simplesmente acatam aquilo que eles falam. Todo o mundo acredita que o mensalão é de fato o maior esquema de corrupção da nossa história (e dou minha cara a tapa se 10% das pessoas se basearem em alguma fonte que não Veja/Rede Globo), mas duvidam, por exemplo, da Privataria Tucana, um estudo de mais de 300 páginas que demonstram como o Serrinha e seus amigos PSDBistas encheram os bolsos com as privatizações do Brasil. Enchem a boca para falar que toda a arrecadação de imposto vai para o bolso dos políticos, mas não percebem que mais de 80% da população brasileira só tem algum acesso à educação e saúde por causa desses mesmos impostos. O que mais preocupa é a falta de questionamento acerca dessas “verdades” criadas pela grande imprensa. E quando a gente vai falar alguma coisa, é porque somos comunistas. Aff, tenha a santa paciência!

Para que o post não fique muito longo, farei uma série de filofofadas políticas!

Hasta!

Anúncios

  2 comentários sobre “Alienação e eleições

  1. Daniel hauer
    setembro 24, 2012 às 9:18 pm

    Eu vou usar no debate blz?

    Curtir

    • Miraní Bertanha
      setembro 27, 2012 às 11:18 am

      sim, senhor!

      Curtir

O que você tem a dizer sobre isso? Fale mais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: