Onde desliga a tristeza?

IMG_5143

Desde que o mundo é mundo a agonia faz seguir o ser humano. Nem sempre foi assim, dizem, lá nos primórdios, quando ainda éramos naturalmente ligados à Luz só conhecíamos a felicidade e a gratidão. Mas falhamos, e quem era para a ser a mais evoluída das espécies hoje é responsável por todo o caos que se espalhou pela terra. E com isso, a agonia tomou proporções descomunais nos peitos ao redor do globo.

Nadar contra essa corrente de fúria e desamor é um exercício contínuo de oração, vigilância e de aprender a amar. Mas tem horas que simplesmente não dá. Não se trata de ingratidão, nem de falta de fé ou esperança, mas quando vemos um sonho desmoronar e não podemos fazer nada diante disso, a dor é inevitável. Seja um amor que acabou, relações de trabalho, familiar, ou a simples constatação que você não é e nem pode ser aquela pessoa que gostariam que você fosse dá a sensação de que tem um espinho no coração,  que a cada batida faz doer.

Eu não sou a pessoa que meu pai gostaria que eu fosse, talvez por ele não me conhecer de fato, ou por se influenciar pela opinião de pessoas que são o oposto de mim, sinto que não conseguimos acertas o foco das nossas opiniões. Quis muito que ele se orgulhasse de mim, que ele entendesse os mais profundos dos meus anseios, e que ele gostasse de mim do jeito que sou, pois é assim que eu o amo, exatamente do jeito que ele é. Mas de repente a venda caiu, e perceber que para atendermos a expectativa do outro em relação a nós implicaria em abdicarmos aquilo que somos nos coloca em xeque: a quem devemos nossa maior lealdade? A resposta é simples: a nós! Como diz o mestre Clóvis de Barros Filho: tem coisas que não podemos deixar em casa: valores!

IMG_5216

Por mais que todas essas constatações sejam dolorosas, pior seria a opção de abrirmos mão daquilo que realmente somos para agradar alguém. Isso não seria amor, seria submissão, a pior das formas de se auto-maltrarar. Que vida seria essa? Como nos encararíamos no futuro ao repensar nossa vida?

Quando nos conhecemos profundamente e sabemos que tudo que temos dentro do peito é a vontade de servir a Deus e semear o amor em todas as nossas relações, temos que caminhar junto de nosso coração e, mesmo com todos nossos erros, seguí-lo com a convicção de que quem conserva puro o foco de seu pensamento e busca fazer de sua vida uma eterna Devoção um dia, certamente, obterá a paz e será feliz.

Namastê!

 

Anúncios

O que você tem a dizer sobre isso? Fale mais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: