Ainda dá para acreditar no amor?

Oiii,

Tenho um beija flor de pedra, ele é tão delicado que nesse momento está todo quebrado aqui na minha frente, preciso colar uma asa e o rabinho. Olhando para ele comecei a pensar em quão frágil são as coisas mais belas. E devaneio vai, me peguei pensando sobre o amor. E dessa vez não falo do sentimento em si, da capacidade de amar os mais diversos seres, sensações e coisas. Falo do amor de relacionamento amoroso. Ainda dá para acreditar nele?

Todos os dias cruzamos com diversos casais, mas quantos deles é feliz? Sabe aquele casal que o jeito que se olha a gente vê o quanto eles se amam? (Alô Marina e André, Érika e Ivan!!) São raros, o que mais a gente vê são relacionamentos falidos em que as pessoas, pelas mais diversas razões, permanecem juntas, tocando o barco.

Cadê o amor dos filmes, das músicas, dos livros? Será que ele existe? O que fico pensando é que se teve gente para escrever todas essas coisas, talvez ele seja real, em alguns casos pelo menos ele existe sim. Mas dá para encontrá-lo? Até hoje não tive muita sorte, sério mesmo. Sempre fui péssima nesse lance de paquera e azaração, acreditem ou não, sou MUITO tímida, só de olhar para um cara já sinto meu rosto queimar. Além disso, as poucas vezes que me arrisquei, fiquei igual ao beija flor da foto.

Vejam, não estou reclamando da solteirice, sinceramente vivo bem em minha própria companhia, o que às vezes me pergunto é onde será que enfiaram o homão da porra que eu mereço? Não quero um amor falido, por conveniência. Isso não, quero sentir aquele frio na barriga, aquela bambeza nas pernas, aquele felicidade espontânea que vem só de olhar para pessoa, como a gente vê nos filmes e na poesia.

Tive poucos relacionamentos, o último durou 8 anos e saímos os dois aos frangalhos. Desde então, só um canalha passou pela minha vida. Me segurou pelo braço, olhou dentro dos meus olhos e disse: “Te achei”. Uma semana depois estava com outra, namorando firme a ponto de usar foto de casal no perfil! Acho que o que ele quis diz foi: “te achei, sua trouxa!”. Eu sei que de todos os caras que passaram pela minha vida, apenas um conseguia demonstrar seus sentimentos de forma que eu me sentisse amada mesmo, e acreditem, eu não soube lidar com isso! O resto, bom… melhor nem entrar em detalhes.

O senso comum dos relacionamentos não me atrai, antes só do que mal acompanhada pode ser velho mas para mim é quase um mantra. E não vale só para mal acompanhada, antes só do que em uma relação morna, antes só que em uma relação abusiva, antes só que com alguém que, por melhor que seja, não saiba demonstrar seus sentimentos. Não quero o homem do cavalo branco, ele deve ser muito chato, quero um humano, com defeitos e qualidades, assim como eu. Mas tem que ser um cara que saiba amar. No próximo dia primeiro, quando estiver sentada tomando uma Mmmhops e comemorando meus 33 anos, em meio a toda gratidão que sinto, esse é o único pedido que tenho a fazer: conhecer o amor de verdade.

Anúncios

O que você tem a dizer sobre isso? Fale mais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: